Ir às compras

compras

Fazer compras para si ou para outra pessoa que tenha restrições na dieta em virtude das suas alergias ou intolerâncias alimentares pode ser uma tarefa algo intimidante e consumidora de muito tempo, sobretudo para quem não esteja habituado.

Os conselhos que se seguem contribuirão para facilitar as suas compras:

  • A regra fundamental no que respeita a fazer compras é ler sempre o rótulo. Não interessa se é a 1.ª ou a 100.ª vez que compra determinado produto, deve sempre ler o rótulo com a lista de ingredientes, pois pode ocorrer (e não é assim tão raro) que os ingredientes tenham sido alterados desde a última vez que comprou o produto.
  • Leve uma lista de compras – não só é uma atitude que ajuda a poupar (pois ao limitar-se ao que está na lista limita a possibilidade de efetuar compras por impulso), como pode associar logo ao que necessita os produtos e marcas que sabe serem seguros (não se esqueça no entanto de ler sempre o rótulo com os ingredientes, mesmo que seja um produto que já conheça).
  • No que respeita a alimentação, procure saber nos pontos de informação do supermercado onde pode encontrar os produtos que necessita. Isto porque tanto se podem encontrar nas seções de “comida saudável” como poderão estar na mesma seção dos restantes alimentos.
  • Outras lojas onde poderá encontrar produtos adaptados às suas necessidades são as lojas de produtos naturais, macrobióticos ou “alimentação saudável”.
  • Como referido no 1.º ponto, deve sempre ler o rótulo com a lista de alimentos. Não é suficiente ler apenas informação que muitos produtos têm numa “caixa” dedicada às alergias. E deverá ter também especial atenção, particularmente nos casos de alergias alimentares graves, às informações obre possibilidade de contaminação cruzada, nomeadamente por o produto ser fabricado em instalações que fabricam outros produtos potencialmente não seguros. E, obviamente, não coma produtos que nem sequer tenham rótulo com a lista de ingredientes.
  • Tenha atenção, em especial se sofre de alergias graves que possam ser desencadeadas por pequenas quantidades, às situações de risco de contaminação, como:
    •  Caso o produto tenha sido preparado ou embalado no próprio supermercado e tinham sido utilizado utensílios que foram também utilizados noutros produtos eventualmente não seguros;
    •  A contaminação que pode ocorrer devido às migalhas ou pequenas quantidades de farinha, por ex., que muitas vezes se encontram nos tapetes onde coloca os produtos das caixas de pagamento;
    • Às vezes o simples facto de percorrer um corredor onde existam grandes quantidades do alimento a que é alérgico, sobretudo se estes não estiverem embalados, pode provocar algumas reações;
  • Produtos cosméticos – deverá também ter em atenção os ingredientes utilizados nos produtos cosméticos, que podem por vezes conter alergénios. Nos casos dos cosméticos deverá no entanto ter em atenção que a identificação dos produtos se faz muitas vez em latim, pelo que deverá procurar saber os diferentes nomes que podem ser usados para identificar o alimento a que é alérgico.
  • Também os medicamentos podem conter alergénios, pelo que deverá sempre ler a lista de ingredientes e revelar ao médico que lhe prescreva alguma medicação a sua condição.

Tem outros conselhos ou experiências que gostaria de partilhar? Deixe-os nos comentários desta página.

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pesquisa

Destaques

Redes Sociais

LinkedIn Pinterest

FB Like Box