No estrangeiro

viajar estrangeiro

  • Se viajar para o estrangeiro, poderá consultar previamente a página da internet de alguma associação de alergias ou intolerâncias alimentares do país que vai visitar, onde poderá encontrar informação útil sobre lojas onde poderá adquirir produtos adaptados às suas necessidade, restaurantes e hotéis com políticas relativas às alergia e intolerâncias alimentares, etc.

 

  • Poderá ainda obter mais sugestões de restaurantes, alojamentos, atividades, etc., noutras páginas e fóruns da internet, quer do país que vai visitar, quer de viajantes estrangeiros ou até portugueses que já visitaram esse país.

 

  • Pode igualmente entrar em contato com as principais cadeias de restaurantes ou com algum restaurante específico que gostasse de visitar, seja consultando o seu site seja enviando um e-mail, e perguntar-lhes se podem acomodar as suas necessidades.

 

  • Planeie sempre com antecedência, e não deixe a barreira linguística ser um entrave a entrar em contato com o seu alojamento, restaurante, etc., de modo a informá-los das suas necessidades.

 

  • Por uma questão de segurança deve sempre levar consigo alguma comida para os primeiros dias da sua viagem. Pode ainda levar de Portugal comida não perecível que seja segura para si, de preferência que não necessite preparação. Assim, caso não encontre alimentos em que confie no seu destino, terá sempre comida. Alguns itens que poderá levar, em especial se ficar num alojamento com cozinha são (em função das alergias ou intolerâncias): substituto de ovo, pão sem sésamo, bolachas sem leite, frutos casca dura ou ovo, massa sem glúten, etc.                                                                                 Saiba no entanto se há restrições à entrada de algum tipo de comida, quer no seu país de destino quer nalgum país onde faça escala.

 

  • Procure saber, ainda em Portugal, quais as lojas ou cadeias onde poderá encontrar a comida que necessita, e se ficam próximo do seu alojamento.

 

  • Não presuma que os mesmos produtos que são vendidos em Portugal têm os mesmos ingredientes. Leia sempre os rótulos e em caso de dúvida opte por outro produto.

 

  • Conheça todos os diferentes nomes, na língua do país que está a visitar, dos alimentos a que é alérgico ou intolerante, e prefira alimentos não processados como frutas, vegetais, arroz e carne.

 

  • Procure saber qual é o sistema de rótulos do país que vai visitar, visto que este pode ser diferente do português e pode ser mais ou menos preciso (por ex., alguns países podem avisar da possibilidade de vestígios de alergénios, enquanto outros não).

 

  • Como já referido, procure ficar num local onde possa cozinhar a suas próprias refeições. Tal não implica que tenha que comer sempre “em casa”, podendo levar a comida consigo.

 

  • Caso opte por comer num restaurante, tome a sua refeição apenas num restaurante onde, após seguir todos os procedimentos de segurança (nomeadamente após falar com staff, responsável e chef do restaurante), se sinta seguro da refeição. Não se esqueça que, provavelmente, terá que explicar a sua situação na língua local, o que pode ter as suas limitações.                                                                                                                                                                         Tenha sempre consigo, no entanto, comida que sirva de “plano b” para o caso de não encontrar nenhum restaurante que lhe inspire confiança.

 

  • Ande sempre com um cartão destinado aos chefs dos restaurantes, na língua do país que vai visitar, especialmente se não falar essa língua. Esse cartão deve indicar qual os alergénios que não pode comer e quais os alimentos que os podem conter, podendo indicar também que mesmo vestígios em tábuas de cozinha, tachos ou outros utensílios de cozinhas podem ser perigosos.                                                                                                                                              Mostre o cartão a empregados, gerentes e chefs. Caso pretenda comer nalgum restaurante, deverá assegurar que o chef percebeu as suas necessidades e que não recorre a nenhum dos ingredientes constantes do cartão.                                      Deve manter o cartão sempre consigo, e poderá levar mais do que uma cópia, para o caso de perder alguma.                       Se pretender, há diversas empresas que lhe podem fornecer estes cartões de tradução, como por ex. Select Wisely ou​ Allergy Translation, em centenas de línguas.

 

  • Tenha ainda especial atenção aos óleos utilizados ou a outros factores de possível contaminação na cozinha.

 

  • Saiba onde é o hospital a que deverá deslocar-se em caso de necessidade e como pode deslocar-se até ele, bem como o número telefónico de emergência médica do país que está a visitar.                                                                                 Se estiver durante vários dias no mesmo local, e este for uma pequena localidade, pode até contatar, previamente ou quando chegar, as instalações médicas, para que estejam cientes da sua condição.

 

  • Procure saber qual o nome do(s) seu(s) medicamento(s), no país que vai visitar, quer enquanto genérico quer de marca. Informe-se ainda se o seu médico em Portugal pode passar uma receita que possa utilizar no país de destino, e em caso positivo, peça-lhe receitas para o caso de necessitar de mais medicamentos durante a sua viagem.

 

  • No caso de viajar para alguma país europeu, não se esqueça de fazer o seu cartão europeu de seguro de doença – saiba mais aqui.

 

  • Equacione também a possibilidade de adquirir um seguro de saúde, mesmo que seja só para o período da viagem, de modo a estar seguro no caso de uma emergência. Lembre-se que inclusivamente há seguradoras especializadas apenas nos seguros para viagens. Assegure-se no entanto que o seguro cobre as situações de alergia alimentar, dado o seu carácter de condição pré-existente.

 

  • Como se diz “Sou alérgico a…” nalgumas das principais línguas:

Inglês – “I’m Allergic to…”

Espanhol – “Soy alergico a…”

Francês – Je suis allergique a…”

Alemão – “Ich bin gegen ____ allergisch”

Italiano – “Sono allergico a…”

  • E alguns dos principais alergénios:

 

 

Amendoim

Marisco

Peixe

Leite

Ovos

Inglês

Peanut

Shellfish

Fish

Milk

Eggs

Espanhol

Mani

Marisco

Pescado

Leche

Huevos

Francês

Cacahuete

Crustaces

Poisson

Lait

Oeufs

Alemão

Erdnuesse

Schalentiere

Fisch

Milch

Eier

Italiano

Arachide

Mollusco

Pesce

Latte

Uova

 

 

 

Colabore connosco! Caso queira partilhar outros conselhos, deixo-os nos comentários desta página. Pode também enviar para o nosso email o relato das visitas que teve a outros países, de modo a partilhar as suas experiências, boas e más, com a nossa comunidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pesquisa

Destaques

Redes Sociais

LinkedIn Pinterest

FB Like Box