Alergia Alimentar: Abordagem Prática ao nível da Educação e Prevenção de Exposições Acidentais

Inês Pádua, doutoranda da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto, é a primeira autora do artigo “Food Allergy: Practical Approach on Education and Accidental Exposure Prevention”, publicado na revista “European Annals of Allergy and Clinical Immunology”.

O artigo pretende ser uma abordagem prática ao nível da educação e prevenção das exposições acidentais, considerando actividades como comer fora de casa, ir às compras ou viajar. Está disponível em http://bit.ly/2cR3AZj.

Crumble de Pêra, Romã e Chocolate

[span6]

[text_justify] [font_bold]Dificuldade – Fácil[/font_bold][/text_justify]
[text_justify] [font_bold] Tempo – Demorado[/font_bold][/text_justify]

[/span6]
[label style=”3″]Ingredientes:[/label][list style=”2″ underline=”3″]

• 5 Peras (~750 g)
• 1 Romã (~160 g)
• 1/2 colher de sopa de Açúcar de Côco (ou outro adoçante natural)
• Raspa de 1/2 Limão (de preferência biológico)
• 1/4 colher de chá de Baunilha em pó
• 1 Pau de Canela

Para o Crumble:
• 1/3 chávena de Flocos de Aveia (~40 g)
• 1/3 chávena de Farinha de Aveia (~45 g)
• 2 colheres de sopa de Óleo de Côco, derretido
• 1+1/2 colheres de sopa de Açúcar de Côco (~25 g)
• 1 colher de sopa de Cacau Puro
• 10-12 Amêndoas, cortadas em pedaços grosseiros (opcional)
[/list]

[divider_double]
[label style=”2″]Modo de preparação[/label]

1. Descascar as peras e remover os caroços. Cortar as peras aos cubos para dentro de um tacho pequeno. Adicionar o pau de canela e levar ao lume brando. Deixar amolecer durante cerca de 10 minutos.
2. Quando a pera começar a ficar mole mas não demasiado desfeita adicionar o açúcar de côco, a raspa de limão e a baunilha. Mexer e continuar a cozinhar por mais 2-3 minutos.
3. Retirar do lume, retirar o pau de canela e verter a pera para um recipiente de ir ao forno. Distribuir as sementes da romã à superfície e reservar.
4. Preparar o crumble misturando todos os ingredientes numa tigela. Deverá ficar com uma consistência arenosa. Espalhar o crumble sobre o preparado anterior e levar ao forno pré-aquecido a 180 ºC durante cerca de 15-20 minutos (estar de olho para não queimar). Servir quente ou frio.

Empadão Vegano

[span6]

[text_justify] [font_bold]Dificuldade – Médio[/font_bold][/text_justify]
[text_justify] [font_bold] Tempo – Demorado[/font_bold][/text_justify]

[/span6]
[label style=”3″]Ingredientes:[/label][list style=”2″ underline=”3″]
Para o recheio de vegetais:
• 10 Cogumelos Brancos (~140 g)
• 1 Beringela (~400 g)
• 1 Cenoura grande (~175 g)
• 1 Cebola Roxa média (~100 g)
• 2 dentes de Alho
• 3 colheres de sopa de Pasta de Tomate
• 4-5 folhas de Manjericão
• 2 colheres de sopa de Coentros frescos picados
• 2 folhas de Louro (opcional)
• 1 pitada de Pimenta Preta (opcional)
• 1 pitada de Flor de Sal (opcional)

Para o Puré:
• 2 Batatas Doces médias (~440 g)
• 8 Batatas Brancas pequenas (~315 g, de preferência de agricultura biológica)
• 1/2 Curgete (~160 g)
• 2 dentes de Alho grandes
• 1/2 chávena de Leite de Amêndoas (ou outra bebida vegetal)
• 1/2 colher de chá de Noz Moscada
• 1 pitada de Pimenta Preta (opcional)
• 1 pitada de Flor de Sal (opcional)

[/list]

[divider_double]

[label style=”2″]Modo de preparação[/label]

Para fazer o recheio de Vegetais:
1. Picar a cebola e os dois dentes de alho. Fatiar os cogumelos em 3-4 fatias cada. Cortar os brócolos em pequenos raminhos. Ralar a cenoura e cortar a beringela aos cubos grosseiros. Reservar.
2. Colocar a cebola picada num tacho médio anti-aderente juntamente com as folhas de louro sobre lume médio-baixo. Adicionar 1-2 colheres de sopa de água (ou de caldo de legumes caseiro ou azeite) e deixar cozinhar até ficar transparente (cerca de 5 minutos) mexendo frequentemente e adicionando mais água se necessário.
2. Adicionar o alho picado e continuar a cozinhar por mais 2-3 minutos, até dourar.
3. Adicionar os cogumelos fatiados e cozinhar, mexendo frequentemente, até libertarem os seus sucos e reduzirem um pouco. Adicionar mais água ou caldo sempre que necessário, em pequenas porções (1-2 colheres de sopa de cada vez).
4. Adicionar a cenoura ralada, a beringela aos cubos e os raminhos de brócolos. Mexer para envolver, colocar a tampa no tacho e deixar cozinhar durante cerca de 8-10 minutos, mexendo ocasionalmente.
5. Adicionar a pasta de tomate e mais 2 colheres de sopa de água ou caldo. Mexer para incorporar e continuar a cozinhar no tacho tapado por mais 3-5 minutos.
6. Adicionar as ervas frescas picadas e temperar a gosto com flor de sal e pimenta preta, se desejado. Mexer para envolver e cozinhar por mais 1-2 minutos no tacho destapado. Retirar do lume e reservar.

Para preparar o Puré:
1. Lavar bem a casca das batatas brancas e os dois dentes de alho com casca e colocá-los num tacho médio.
2. Descascar a batata doce e a curgete e cortá-las em pedaços grosseiros.Colocar no tacho. Cobrir com água e levar ao lume médio-alto. Cozer durante cerca de 15 minutos ou até as batatas brancas estarem tenras.
3. Retirar do lume, escorrer e separar as batatas brancas e os dentes de alho. Passá-los por água fria e retirar a casca. Retornar tudo ao tacho.
4. Passar a com a varinha mágica ou com o passe vite. Adicionar o leite de amêndoas e mexer para incorporar. Temperar com a noz moscada e pimenta preta e flor de sal se desejado.

Para fazer o empadão:
1. Pré-aquecer o forno a 200 ºC.
2. Colocar a mistura de vegetais na base de um recipiente de ir ao forno e espalhar para cobrir o fundo.
3. Adicionar o puré e alisar a superfície com uma espátula. Para fazer a decoração como na fotografia, utilizar os dentes de um garfo. Levar ao forno para dourar durante cerca de 15 minutos. Servir quente.

Ver a receita em Just Natural Please

 

Pão de Banana e Aveia

[span6]

[text_justify] [font_bold]Dificuldade – Fácil[/font_bold][/text_justify]
[text_justify] [font_bold] Tempo – Demorado[/font_bold][/text_justify]

[/span6]
[label style=”3″]Ingredientes:[/label][list style=”2″ underline=”3″]

  • 2 chávenas de Flocos de Aveia (~200 g, ou farinha de aveia)
  • 2 Bananas grandes e maduras
  • 1/3 chávena de Tâmaras (~70 g)
  • 2 colheres de sopa de Linhaça Moída (espessada em 6 colheres de sopa de água 15 min.)
  • 1/2 colher de chá de Bicarbonato de Sódio (ou fermento)
  • 1 colher de chá bem cheia de Canela em pó
  • 1 colher de sopa de Sementes de Cânhamo (opcional)

[/list]

[divider_double]
[label style=”2″]Modo de preparação[/label]

1. Colocar a linhaça moída numa tigela pequena, adicionar a água e mexer para combinar. Deixar espessar durante cerca de 15 minutos.

2. Colocar os flocos de aveia no processador ou moinho de café e processar até formar uma farinha fina. Alternativamente, utilizar farinha pronta a usar.
3. Transferir a farinha para uma tigela e adicionar o bicarbonato de sódio e a canela. Mexer para incorporar.
4. Remover o caroço às tâmaras e colocá-las no processador. Pulsar algumas vezes para reduzir a pedaços pequenos, sem formar puré. Alternativamente, picar as tâmaras com uma faca. Transferir para a tigela contendo a farinha.
5. Colocar as bananas no processador, reservando cerca de 1/4 de banana para decorar o pão, e processar até formar puré (10 segundos). Transferir para a tigela.
6. Adicionar a linhaça espessada e mexer tudo para formar uma massa espessa.
7. Pré-aquecer o forno a 150 ºC e preparar uma forma retangular forrada com papel vegetal. Transferir a massa preparada para a forma e decorar a superfície com rodelas de banana e sementes de cânhamo. Levar ao forno durante cerca de 1 hora ou até o pão ficar dourado à superfície e um palito inserido no centro sair limpo.
8. Remover o pão do forno e deixar arrefecer na forma durante cerca de 5-10 minutos. Transferir para uma grelha de arrefecimento e deixar arrefecer por mais 15-20 minutos. Fatiar e servir.

Ver a receita no Just Natural Please

DGS lança Manual de Alergia Alimentar para a Restauração

A Direção Geral de Saúde (DGS), através do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável (PNPAS), acaba de lançar o Manual de Alergia Alimentar para a Restauração.

O documento, com autoria de docentes da FCNAUP e FMUP, contou com a participação ativa da ALIMENTA – Associação Portuguesa de Alergias e Intolerâncias Alimentares e foi criado com o objetivo de informar, educar e ajudar os setores da restauração, hotelaria e turismo a lidar com a alergia alimentar e com as novas disposições previstas no regulamento 1169/2011 da União Europeia. A informação disponível relativamente à presença de alergénios nos alimentos processados e preparações culinárias é exemplificativa, permitindo a adaptação ao desenvolvimento de novos géneros alimentícios e receitas culinárias.

No manual participaram, também, a APHORT – Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo (que é co-editora) e a ASAE – Autoridade de Segurança Alimentar e Económica.

A componente científica é endossada pela Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC), e por médicos e nutricionistas das Faculdades de Medicina e Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto.

Manual de Alergia Alimentar para a Restauração

[Clique para fazer download]

Alimenta participa na 3.ª edição do Curso de Alergia Alimentar

A Alimenta marcou presença na 3.ª edição do Curso de Alergia Alimentar, que se realizou no dia 8 de Abril, no Centro de Investigação Médica da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto.

Este ano, a associação esteve representada pela sua vice-presidente, Marlene Pequenão, que integrou o painel “Impacto da Alergia Alimentar na Comunidade”.

O nosso agradecimento à comissão organizadora do Curso pelo convite e os nossos parabéns pela promoção da visão dos doentes, num curso destinado a profissionais de saúde.

Escolas vão ter leite sem lactose para crianças intolerantes

As escolas portuguesas vão passar a disponibilizar leite sem lactose às crianças do pré-escolar e do 1.º ciclo que sejam intolerantes àquele hidrato, de acordo com o Orçamento do Estado para 2016 (OE2016), que entrou em vigor no dia 31 de Março.

O OE2016 traz uma alteração ao decreto-lei que define as medidas da ação social escolar, passando a prever as “necessidades alimentares das crianças que frequentam os estabelecimentos de educação pré-escolar e dos alunos do 1.º ciclo do ensino básico da rede pública”.

Para que as crianças passem a beber leite sem lactose, os encarregados de educação devem apresentar uma declaração médica “à direção do respetivo agrupamento de escolas ou escola não integrada, podendo fazê-lo em qualquer altura do ano letivo”.

Ben-u-ron Xarope – Esclarecimento

Face às dúvidas que surgiram sobre a possibilidade do medicamento Ben-u-ron Xarope poder provocar reacções alérgicas a quem sofra de alergia às proteínas do leite de vaca, a Alimenta contactou a Bene Farmacêutica, a qual informou que:

O componente “essência de natas” não é derivado do leite, nem contém lactoproteínas.

Não tem conhecimento de qualquer caso de reacção alérgica nos referidos casos, nem é expectável que isso possa acontecer.

Convívio de Natal da Alimenta

A Alimenta gostaria de convidar, associados e não associados, a juntarem-se a nós num convívio de Natal, no próximo dia 12 de Dezembro.

Compareçam com um doce ou um salgado, alusivo à quadra e adaptado às vossas alergias ou intolerâncias alimentares. Vamos mostrar que o Natal dos alérgicos e dos intolerantes também pode estar recheado de coisas boas!

Agradecemos a confirmação de presenças através do e-mail geral@alimenta.pt.

Local: Estrada de Telheiras, n.º 159 – Q (caminho pedonal quando se desce uma escada para o Jardim dos Ulmeiros), no Núcleo Antigo de Telheiras, perto da Biblioteca Orlando Ribeiro e do edifício da antiga Quinta de S. Vicente.

Sensor de glúten eleito “Uma das melhores invenções de 2015”

A revista Time considerou o Nima – um sensor portátil que detecta o glúten em alimentos sólidos e líquidos, uma das melhores invenções de 2015.

Basta colocar um pouco do alimento que se pretende analisar neste dispositivo e, em cerca de dois minutos, é apresentado o resultado.

“A minha esperança é que as pessoas possam comer socialmente, sem ficarem doentes” – afirma Shireen Yates, sensível ao glúten e co-fundadadora da 6Sensor Labs – a empresa que desenvolveu o Nima.

A empresa espera, também, aplicar a sua tecnologoa para detectar alergénios alimentares, incluindo o amendoim e o leite.

Imagem: www.nimasensor.com