2 anos de Alimenta e tanto caminho para fazer

Uma associação é um corpo vivo, que cresce e se desenvolve na interação com os outros. No caso da Alimenta, vive do trabalho voluntário de todos aqueles que se mobilizam por esta causa.

Como muitos de nós vivenciam todos os dias, nesta área das alergias e intolerâncias alimentares, há tanto trabalho para fazer que as solicitações chegam a ser esmagadoras.

É preciso informar o público e as pessoas que sofrem de alergias e intolerâncias sobre todas as vertentes destas doenças, sem esquecer o rigor científico ao fazê-lo.

É preciso consciencializar os atores dos vários contextos em que os alérgicos e intolerantes podem estar inseridos – como escolas, restaurantes, hóteis, e mesmo estabelecimentos hospitalares.

É preciso conhecer os números reais da prevalência destas patologias em Portugal e saber em concreto o peso no orçamento quando um agregado familiar integra uma pessoa com estas patologias.

Só a seguir virá o, também tão urgente, trabalho de peticionar mais apoios para estas pessoas, seja através de uma maior comparticipação nos alimentos, medicamentos ou tratamentos.

Aqui chegados, somos tentados a parafrasear J.F. Kennedy pedindo a todos para que se perguntem o que podem fazer pela Alimenta e não o que a Alimenta pode fazer por vós.

Uma associação é mais do que a soma das partes. É um interlocutor para fins institucionais, é um parceiro para fins comerciais, é um grupo de pressão para fazer valer os interesses legítimos não apenas das pessoas que são associadas, mas de todas as pessoas afetadas por estas patologias.

O meu profundo agradecimento a todos aqueles que, estando ou não diretamente afetados no seu dia-a-dia por estas patologias, entregam o seu sempre parco tempo disponível a trabalhar em prol desta causa.

Contamos consigo para dar força a esta associação!

Inês Ramires

Presidente da Alimenta

 

Conversa Alimenta – 30 de maio

A próxima “Conversa Alimenta” realiza-se dia 30 de maio, sábado, às 10 horas, e terá como tema “Diagnóstico das Alergias e das Intolerâncias Alimentares”.

A nossa convidada será a Dr.ª Paula Leiria Pinto, responsável do Serviço de Imunoalergologia do Hospital Dona Estefânia e membro do Grupo de Interesse de Alergia Alimentar da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica.

 

Aguardamos a vossa presença!

Inscrições gratuitas, quer para associados da Alimenta quer para não associados, através do e-mail geral@alimenta.pt

 

Local: Hotel NH Liberdade (Sala Pessoa) – Avenida da Liberdade 180 B, 1250-146 Lisboa

Cartaz_30Maio

Presidente da Alimenta integra painel do Curso de Alergia Alimentar

Inês Ramires, presidente da Alimenta, integrou o painel “Viver com Alergia Alimentar” da 2.ª Edição do Curso de Alergia Alimentar, realizado no dia 10 de Abril, no Centro de Investigação Médica da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto.

O nosso agradecimento à comissão organizadora do Curso pelo convite e os nossos parabéns pela promoção da visão dos doentes num curso destinado a profissionais de saúde!

Conversa Alimenta – 18 de abril

A próxima “Conversa Alimenta” realiza-se este sábado, dia 18 de abril, às 10 horas, e terá como tema “A inserção do alérgico/intolerante na escola”.

Tendo como convidada a educadora de infância Celma Silva, esta conversa destina-se em especial a pais (cujos filhos já estejam na escola ou estejam para entrar), professores, educadores de infância, auxiliares de acção educativa e todos aqueles que queiram partilhar a sua experiência neste âmbito.

Aguardamos a vossa presença!

 

Inscrições, gratuitas quer para associados da Alimenta quer para não associados, através do e-mail geral@alimenta.pt

Local: Escola Superior de Educação de Lisboa – Campus de Benfica do IPL

 conversaAlimenta18abril

Conversas Alimenta – 28 de março

Durante o ano de 2014, a Alimenta dinamizou mensalmente a realização, em Lisboa, de encontros do grupo de apoio a alérgicos, intolerantes e respetivos familiares, tendo como principal objetivo a partilha de experiências e informação.

Para 2015 decidimos alterar um pouco o modelo dessas reuniões, mantendo como objetivo primordial a partilha de experiências e informações, mas iniciando as reuniões com uma breve apresentação, por parte de um convidado, sobre um tema caro às pessoas que sofrem de alergia ou intolerância alimentares e aos respetivos familiares.

Decidimos também alargar estes encontros, que continuarão a decorrer aos sábados de manhã, em Lisboa, a não associados da Alimenta.

 

Assim, a primeira “Conversa Alimenta” decorrerá no dia 28 de março, entre as 10h00 e as 11:30,  com o tema “Os desafios dos pais de alérgicos e intolerantes”, tendo como oradora Marlene Pequenão, vice-presidente da Alimenta e autora do Blogue O Copinho de Leite.

Aguardamos a vossa presença!

Inscrições, gratuitas quer para associados da Alimenta quer para não associados, através do e-mail geral@alimenta.pt

Local:Estrada de Telheiras, n.º 159 – Q (caminho pedonal quando se desce uma escada para o Jardim dos Ulmeiros), no Núcleo Antigo de Telheiras, perto da Biblioteca Orlando Ribeiro e do edifício da antiga Quinta de S. Vicente.

 

Introdução precoce do amendoim previne alergia

A introdução precoce do amendoim na alimentação pode prevenir o desenvolvimento da alergia a este alimento. Esta é uma das conclusões do estudo “Learning Early About Peanut” (LEAP), conduzido pelo Professor Gideon Lack da King’s College de Londres, apresentado e discutido na reunião anual da Academia Americana da Alergia, Asma e Imunologia e publicado no “New England Journal of Medicine”.

O estudo LEAP envolveu um grupo de 640 bebés de “alto-risco”, com alergia ao ovo, eczema severo ou ambos. Estes foram distribuídos por dois grupos: um a quem foi dado amendoim com regularidade e outro a fazer evicção deste alimento. As crianças envolvidas, com idades entre os quatro e os 11 meses, foram submetidas a uma prova de provocação oral ao amendoim quando completaram cinco anos. Nesta fase, 3,2% das crianças do grupo que consumia amendoim desenvolveu alergia. Do grupo a fazer evicção 17,2% das crianças desenvolveu alergia ao amendoim.

Informações adicionais sobre este estudo disponíveis em http://www.leapstudy.co.uk/.