Potencial descoberta para crianças com alergia a amendoim

Domingo 17th, Novembro 2013 / 18:21
Potencial descoberta para crianças com alergia a amendoim

Um estudo piloto do Departamento de Alergia e Imunologia do Hospital Infantil de Boston, realizado conjuntamente com a Harvard Medical School, mostra que um tratamento de dessensibilização a pacientes alérgicos ao amendoim (através do aumento gradual e controlado da exposição ao amendoim), em combinação com a utilização do fármaco omalizumabe (Xolair ® Genentech), permitiu a 13 crianças com alergia significativa ao amendoim, desenvolver  rapidamente resistência e limitar as reações alérgicas.

Estas descoberta foram publicadas online a 30 de outubro pelo Journal of Allergy and Clinical Immunology.

A alergia ao amendoim é um problema grave de saúde pública, que afeta cerca de 1 a 2 por cento da população na maioria dos países ocidentais, sendo responsável por entre 80 a 95 por cento de todas as mortes relacionadas à alergia devido à exposição de amendoim. Actualmente, não existe uma terapia eficaz para a alergia ao amendoim, para além da evicção e do acesso imediato a epinefrina em caso de exposição acidental .

Pesquisas anteriores mostravam que pacientes com alergia grave ao amendoim eram historicamente resistentes à dessensibilização alimentar por via oral.

Os investigadores, procuraram então um novo método que permitisse reduzir a frequência de reações alérgicas ao amendoim, através da combinação da administração do medicamento omalizumabe e a dessensibilização, com base num protocolo de tratamento igualmente desenvolvido pelo Hospital Infantil de Boston e que tem mostrado ser eficaz em pacientes com alergia severa ao leite.

Como demonstrado por este estudo inicial , o tratamento com omalizumabe pode facilitar a rápida dessensibilização oral, mesmo entre as crianças com alergia de alto risco ao amendoim. Se os resultados vierem a ser confirmados através de maiores estudos, o processo de utilização de omalizumabe para facilitar a dessensibilização oral, poderá vir a mudar a abordagem clínica para um grande número de pacientes, com consequentes implicações de longo alcance para a comunidade alérgica ao amendoim como um todo.

Para mais informações sobre a pesquisa clínica, visite: http://vectorblog.org

,
comments powered by Disqus

Destaques

Pesquisa

Redes Sociais

LinkedIn Pinterest

Siga a Alimenta no Facebook